Anonáceas: pinha, atemoia e graviola

O cultivo de anonáceas, como a pinha, a atemoia e a graviola, é uma alternativa rentável de produção de frutas, principalmente para regiões de clima tropical e subtropical. As mudas de pinha podem ser produzidas por sementes, enquanto as de atemoia e as de graviola devem ser propagadas por enxertia. As anonáceas são muito exigentes em nutrição e, neste sentido, torna-se imprescindível a análise regular do solo e da folha para recomendação da adubação. A poda regular permite a condução das plantas com o maior número de ramos, que suportem maior quantidade de frutos de qualidade comercial, além de possibilitar a produção de duas safras de uma mesma planta por ano nas condições irrigadas do Semiárido brasileiro. As flores das anonáceas apresentam dicogamia protogínica e devem ser polinizadas artificialmente com o uso de pincel ou bombinha polinizadora. As principais pragas são as brocas do fruto, da semente e do tronco, enquanto a antracnose tem causado os maiores prejuízos dentre as doenças. Os frutos são climatéricos, com tendência para consumo in natura da pinha e da atemoia, pelo excelente sabor, enquanto a graviola tende a ser mais utilizada na industrialização, pelo excelente rendimento de polpa e maior acidez.

Ver mais

02 Março 2016

Ligue-nos: +(351) 291 223 721

9am to 12am and 1pm to 6pm